As calcificações nas mamas acontecem quando pequenas partículas de cálcio depositam-se espontaneamente no tecido mamário devido ao envelhecimento ou em decorrência de alguma doença benigna ou maligna das mamas. 

As microcalcificações não são palpáveis e podem ter relação com o câncer de mama. Já as macrocalcificações, são tipicamente benignas e possuem forma irregular, podendo ser identificadas por meio de ultrassonografia ou mamografia.⠀ ⠀ 

Normalmente não geram sintomas, podendo ser identificadas nos exames de rotina com seu mastologista. A partir da avaliação das características das calcificações, o médico pode estabelecer a melhor forma de tratamento: cirúrgica, com medicamentos ou radioterapia. ⠀ 

As calcificações são classificadas de acordo com suas características, que podem ser:

-BENIGNA: grandes calcificações, devem ser acompanhado por meio de mamografia a cada ano e recebem classificação BIRADS 2;⠀ ⠀ 

-PROVAVELMENTE BENIGNA: possuem aspecto amorfo, devendo ser acompanhado a cada 6 meses e com classificação BIRADS 3;

-SUSPEITA DE MALIGNIDADE: podem ser observadas microcalcificações agrupadas, sendo indicada a realização de biópsia com classificação BIRADS 4;⠀ ⠀ 

-ALTAMENTE SUSPEITA DE MALIGNIDADE: caracterizada pela presença de microcalcificações de tamanhos variados e de alta densidade, sendo recomendado biópsia e, na maioria das vezes, remoção cirúrgica. Aqui a classificação é BIRADS 5.⠀

Adicionar comentário

Cariri Inovação © 2022 All rights reserved.

×

Powered by WhatsApp Chat

× WhatsApp